Rádio Criciuma

Rádio Criciúma

Colunistas
 
Colunistas > Maíra Rabassa > Décio Góes abre as portas do seu porão político * Câmara efetiva mais um concursado * Campanha do Agasalho de Morro da Fumaça * Riffel de Motocross

Nova e Atual


08/06/2006
Décio Góes abre as portas do seu porão político * Câmara efetiva mais um concursado * Campanha do Agasalho de Morro da Fumaça * Riffel de Motocross
Entrevista
Décio Góes abre as portas do seu porão político

Esta é a primeira entrevista que a Coluna Nova e Atual está disponibilizando para o internauta com pré-candidatos a deputado pela Região Carbonífera. Décio Góes, do Partido dos Trabalhadores, foi escolhido para ser o primeiro entrevistado devido a todas as interpéries que sua vida política e pública sofreu nos últimos anos. Quando questionei o petista sobre ter sido“boi-de-piranha” no processo da cassação em 2005, ele não fez rodeios e foi enfático em dizer que foi sim, onde ele julga ter havido a participação de forças “ocultas” que levaram o caso até o extremo. Confira a seguir a entrevista na íntegra:

1. Quem é Décio Góes?
R: Alguém perfeccionista e perseverante, que aprendeu desde cedo a acreditar nas pessoas e valorizá-las; que não se conforma com as desigualdades existentes. Um homem simples, que sempre gostou de ouvir os outros, conviver com eles. Filho, irmão, marido, pai. Um político que conquistou cada uma de suas vitórias sejam elas em termos de organização e fortalecimento partidário, sejam ligadas à própria eleição ou à eleição de companheiros em cujo trabalho acredita. Um arquiteto que busca ao máximo entender e atender às expectativas dos clientes, sem abrir mão da boa arquitetura. Aproveito, inclusive, para informar que, nos próximos dias, entrará no ar o site www.deciogoes.com.br, que mostrará a produção dos quase trinta anos de meu escritório.

2. O que o levou a tentar uma vaga para a Assembléia Legislativa? Essa idéia já estava em seus planos quando o senhor foi candidato a Prefeito de Criciúma?
R: Fui Prefeito de Criciúma de 2001 a 2004 e reeleito pela população com nove mil votos a mais do que o segundo colocado, numa eleição extremamente disputada entre seis candidaturas fortes. Tenho um orgulho muito grande dessa vitória e total consciência da responsabilidade que me foi delegada. Por isso, assim como no primeiro mandato, pretendia exercer o segundo até o final, realizando um trabalho efetivo, consistente e duradouro para a minha cidade e contribuindo para o desenvolvimento de todo o sul de Santa Catarina, na condição de Prefeito da cidade-pólo. No entanto, aconteceu o que todos sabem: foi cassado o registro da candidatura, após a reeleição, faltando apenas três dias para a minha diplomação, às vésperas do Natal de 2004, à noite, quando eu ainda estava reunido com as lideranças do OP, trabalhando. Desde então, as pessoas me perguntam se não voltarei à política. Reavaliei tudo e constatei que: (1) continuo a acreditar que seja possível realizar as transformações necessárias para o bem de todos; (2) neste momento, minha maior contribuição para a reeleição de Lula à Presidência da República, à eleição de José Fritsch ao Governo do Estado, de Luci Choinack ao Senado e à ampliação das bancadas federais e estaduais é ser candidato a Deputado Estadual; (3) posso contribuir significativamente para o fortalecimento dos municípios e o desenvolvimento de Santa Catarina; (4) além de tudo, o mandato na Prefeitura de Criciúma, assim como a militância partidária ao longo de vinte anos, e minha formação pessoal e profissional me prepararam para exercer um mandato realizador na Assembléia Legislativa.

3. A cassação de seu mandato à frente da Prefeitura de Criciúma pode produzir efeito negativo para a sua campanha eleitoral? Ou, quem sabe, isso pode se tornar uma alavanca para estimular aqueles que ficaram descontentes com o episódio, fazendo-os votar no senhor como uma forma de protesto?
R: O efeito da cassação PÓS-ELEITORAL de minha candidatura foi e continua sendo o da INDIGNAÇÃO! Afinal, foram anulados os votos de quase quarenta mil pessoas que me conhecem, testemunharam a forma como governei o município e participaram do mandato, pessoas que passaram a questionar o valor do processo eleitoral. Penso especialmente naqueles que votaram pela primeira vez; naqueles que, pela idade, estariam liberados, mas fizeram questão de ir às urnas; e naqueles que fizeram um grande sacrifício para cumprir sua obrigação patriótica, ao mesmo tempo em que exerciam seu direito; penso em todos, enfim, que sempre ouviram que seu poder está no voto. Espero, sinceramente, que continuem a acreditar na Democracia e na participação como a única maneira de mudar as coisas.

4. O senhor acredita que foi "boi-de-piranha" no caso da cassação? Existiram forças ocultas que influenciaram no processo, tanto dentro como fora do Partido?
R: Sem dúvida, houve forças "ocultas", embora todos saibam quais são, que prepararam o processo de cassação, enquanto eu participava da eleição de forma clara e democrática. Por outro lado, do meu partido eu obtive apoio, apesar de, em muitos momentos, esperar que fosse bem maior. Depois de tudo que aconteceu, no entanto, considero-me muito mais preparado para defender meus princípios e trabalhar pela região e pelo Estado.

5. O senhor é uma das principais lideranças do Partido dos Trabalhadores na região sul de Santa Catarina. Diante disso, como o cidadão e petista Décio Góes avalia a atuação do Governo Federal? Como analisa as duras cobranças da imprensa contra o Governo Lula? Acha que as questões referentes ao "Mensalão" e outros indícios de corrupção dentro deste governo podem refletir nas campanhas eleitorais da sigla no país?
R: Eu esperava mais do Governo Federal. Mas, esperava mais porque, em quinhentos anos de história, sabemos de tantos erros cometidos, de tantos crimes contra o bem comum, que somos, inevitavelmente, levados a acreditar que um Governo Popular seja capaz de corrigir grande parte dos problemas existentes em apenas quatro anos, problemas que, em muitos casos, já se tornaram crônicos. Então, minha expectativa era maior, assim como a de muita gente. No entanto, nunca tive uma expectativa fantasiosa, pois, ao mesmo tempo em que me deixei levar um pouco pela euforia coletiva, sempre tive plena consciência das dificuldades a serem enfrentadas. Hoje, avalio o Governo do Presidente Lula como aquele que colocou o trem nos trilhos. E, considerando a situação que vivíamos, isso não é pouca coisa. Estamos ainda distantes do Brasil que queremos, mas agora seguimos nessa direção. E já foram resolvidas muitas questões pontuais: a ampliação da infra-estrutura, a duplicação da BR-101 em curso (uma obra "inadiável" há pelo menos vinte anos, durante os quais não faltaram promessas), o porto de Laguna, os avanços sociais, nossa soberania de fato, o controle da inflação e a estabilidade econômica, o aumento no número de empregos, salário mínimo, vagas em todos os níveis da educação formal e tantos outros. É por tudo isso que luto pela reeleição do Presidente Luíz Inácio Lula da Silva. Quanto ao "barulho" feito pelos opositores e por alguns segmentos da mídia, as pesquisas estão mostrando que a população sabe discernir entre o que é barulho, quem o faz e por que e, de outro lado, as ações do Governo Lula, principalmente no sentido de melhorar a vida de quem mais precisa. Sei que o barulho é promovido por interesses de grupos específicos, mas também por preconceitos que as pessoas insistem em dizer que não têm contra um metalúrgico que assumiu a Presidência de uma nação grandiosa como o Brasil, e que tem feito muito mais do que qualquer outro presidente até hoje. Para alguns, é impossível admitir esse fato. Tanto é assim que fazem determinadas críticas de modo tão extremo que elas acabam constituindo um desrespeito não apenas ao Presidente, mas à própria Nação.

6. Em síntese, o que falta para o cidadão e eleitor voltar a ter respeito pelos políticos? Será que a renovação seria a melhor saída?
R: Em primeiro lugar, é preciso que as pessoas e a própria imprensa, que tem um papel privilegiado como formadora de opinião, pare de repetir chavões, frases feitas, lugares-comuns, como: "Nenhum político presta"; "São todos iguais"; "Todos só enrolam"... e colaborar na politização dos cidadãos para que eles possam ter informações consistentes, bem fundamentadas, não superficiais, que os ajudem a diferenciar os bons dos maus políticos, as boas das más ações e realizações. Na política, assim como em qualquer área da atuação humana, há pessoas competentes e incompetentes, bem e mal intencionadas, capazes e incapazes, que defendem os próprios interesses e dos grupos que representam ou os interesses da coletividade. E isso não está ligado à idade das pessoas ou ao tempo em que estão na política, mas à falência das idéias ou dos princípios individualistas e mesquinhos que defendem. É necessário que haja renovação sim, mas na maneira geral de encarar a política, no resgate do valor do ser humano e na atualidade e urgência de fazer deste mundo um lugar melhor, com oportunidades para todos.

7. Qual será o carro-chefe de sua campanha? Já tem uma linha a seguir?
R: É claro. O carro-chefe de minha campanha será justamente este: a luta pelo bem comum, aliada ao preparo que adquiri ao longo dos anos, especialmente no cargo de Prefeito de Criciúma, para realizar um mandato atuante como Deputado Estadual. Quero mostrar às pessoas, acima de tudo, que continuo a acreditar que gente séria pode e deve estar na política, exatamente para evidenciar a diferença. Em síntese, o carro-chefe de minha campanha será EDUCAÇÃO e DESENVOLVIMENTO.

8. Quais as estratégias do Partido para conseguir votos para o senhor, já que existe outro candidato da sigla, no caso o Deputado José Paulo Serafim, como um adversário interno?
R: Não vejo, nem poderia, o José Paulo Serafim, ou qualquer outro pré-candidato de minha legenda, como um adversário, apesar das críticas que ele tem feito a mim. Inclusive já procurei conversar com ele várias vezes para explicar-lhe que sua visão a respeito disso está equivocada. Sem dúvida, o fato de haver dois ou mais pré-candidatos faz com que seja preciso intensificar o trabalho, mas, afinal, não somos do "Partido dos Trabalhadores"? Além disso, para que o PT tenha uma chapa completa, seriam necessários oito pré-candidatos no sul e teremos três ou quatro no máximo. A própria reunião do Diretório Estadual, no último fim de semana, ao aceitar todas as pré-candidaturas colocadas, confirmou exatamente isso: O PT tem uma boa chapa para federal e uma chapa incompleta para estadual, a exemplo de Criciúma, onde o Diretório Municipal indica dois pré-candidatos a federal e um a estadual. Na minha visão, temos, localmente, um grande time para enfrentar estas eleições: Décio e Serafim, Boeira e Milton. De minha parte, vou continuar lutando para que formemos um time, até porque já fiz campanha e ajudei a eleger o Serafim diversas vezes, ele assumiu o Partido por uma solicitação minha e esteve junto comigo na reeleição para a Prefeitura de Criciúma, motivado pelo trabalho que realizei (seguindo o programa partidário), e ele defendeu com convicção, e pela grande amizade que tem com o Vice-Prefeito eleito, o Presidente da Cooperminas, Edilson Medeiros. Todo o contexto que vivemos, a minha experiência na gestão de uma grande cidade, a forma diferente de fazer política, com seriedade, transparência e participação, aliada à visão técnica do arquiteto profissional, e o meu compromisso de muito trabalho serão os argumentos para pedir o voto para Décio Góes ao eleitor catarinense.

9. Quem será o seu articulador político? Continuará sendo o seu ex-secretário, Horst Döering?
R: Não, o Horst teve uma participação importante aqui em Criciúma, nas campanhas e no governo, mas agora sua tarefa é trabalhar pela reeleição do Presidente Lula, a eleição de José Fritsch para Governador e de Luci Choinack para Senadora do Estado de Santa Catarina. Nunca houve e não há apenas um articulador político em minha campanha. Pelo contrário, há um grupo cada vez maior de pessoas que definem coletivamente que rumos devemos tomar. Aproveito a oportunidade para agradecer a todas elas por seu apoio, sua amizade e pelo fato de compartilharem comigo a esperança e a crença de que é POSSÍVEL, VIÁVEL e NECESSÁRIO continuar lutando.

10. Do que a Região Carbonífera precisa para crescer? E como isso é possível com uma vaga no Legislativo Catarinense?
R: Grande parte do que precisamos o Governo Lula já está fazendo: duplicação da BR-101, barragens, portos e aeroportos, incluindo a transferência de nosso aeroporto para a Infraero. Mas, a presença do Estado é imprescindível e insubstituível. Precisamos da ampliação de nossa infra-estrutura, em especial na malha viária: anel viário de Criciúma, interpraias, ligação com o oeste catarinense e a serra gaúcha; no saneamento básico; ainda na ampliação e modernização da rede pública de ensino, com destaque para a educação especial, ensino profissionalizante e a criação de instituições sócio-educativas; no incentivo ao empreendedorismo, cooperativismo e associativismo, com disponibilização de cursos e recursos às vocações econômicas de cada região, gerando trabalho e desenvolvimento. Também precisamos estabelecer conjuntamente um plano de desenvolvimento regional que contemple a participação de todos os setores da sociedade, sem sectarismos políticos.

Política
Câmara efetiva mais um concursado
O presidente Sérgio Pacheco empossou ontem (7) mais um servidor do quadro efetivo da Câmara de Vereadores de Criciúma. O concursado Leo Cassetari Filho, vai ocupar a função de advogado no poder Legislativo de Criciúma. Dos que foram aprovados no concurso em 2004, até agora já foram chamados cinco assistentes legislativos, um técnico em contabilidade e um técnico em informática. Faltam chamar mais dois assistentes legislativos, sendo que um deles está incluído na cota para os negros. O presidente prorrogou o prazo do concurso e pretende chama-los até o final do ano. Ele ressaltou a importância de ampliar o quadro dos efetivos na Câmara visando à qualificação profissional. “Mesmo que troque a presidência, temos a garantia que os trabalhos continuem sem interrupção, pelo bem dos criciumenses”, falou Pacheco. (Graziela Caldas)

Saúde
Manutenção da UTI Neo Natal
Secretários de Saúde da Amrec estiveram reunidos nesta quinta-feira (07) discutindo diversos assuntos de interesse para a região. Segundo o Presidente do Colegiado, Fernando de Fáveri, a reunião serve para afinar os serviços na área da saúde em todos os municípios da Amrec. A reunião serviu também para apresentar os informes da última reunião da CIB (Comissão de Intergestores da Bipartite), apresentar a PPI (Programação Pactuada Integrada) e discutir a assistência farmacêutica nos municípios e o credenciamento dos laboratórios de patologia clínica. O Presidente do colegiado, Fernando de Fáveri acrescenta também que a questão da manutenção da UTI Neo Natal está sendo discutida por todos os secretários da Amrec, antes que se apresente um parecer final pelos prefeitos. (Colaboração Cristina Locks)

Geral
Campanha do Agasalho de Morro da Fumaça continua a todo vapor
Com cerca de 50 postos de arrecadação, a Campanha do Agasalho de Morro da Fumaça deverá superar os números do último ano. Segundo os coordenadores, neste ano além das escolas, bancos e comércio, a campanha também esta fazendo parcerias com as indústrias do município. A comissão comunica ainda que além de agasalhos, as pessoas podem doar cobertores, calçados, colchões e até mesmo móveis em bom estado de conservação. A campanha no município vai até o próximo dia 16 de junho.

Geral
Reunião para tratar das filas no Besc será segunda-feira (12)
A primeira reunião da Comissão Especial para tratar das filas no Besc será na próxima segunda-feira, 12 de junho. Foram convidados para participar o gerente geral do Besc, Edson Niehueus, presidente do Sindicato dos Bancários Edgar da Cunha Generoso e o coordenador do Procon, Rudimar Rochadel. A Comissão formada por um vereador de cada partido, foi uma solicitação do vereador Douglas Mattos (PC do B), através de requerimento. A intenção é discutir propostas para melhorar o atendimento aos clientes, evitando que os mesmos retirem suas contas do banco. (Graziela Caldas)

Geral
Qualidade de vida é tema de curso dirigido a professores

Oportunizar aos profissionais da Rede Municipal de Educação uma capacitação voltada para o auto-conhecimento, que proporcione baixar o nível de estresse e aumentar a qualidade de vida. Com este objetivo, a Secretaria de Educação realizou ontem (07), no Sindicato dos Servidores Públicos o curso com o tema Qualidade de Vida. “Durante a capacitação irei repassar atividades físicas que tem como propósito a melhoria e manutenção da saúde, visando à promoção da qualidade de vida”, destaca a professora de educação-física, Simone Kulkamp. Fazem parte do conteúdo, técnicas terapêuticas, qualidade de vida dentro da visão holística, noções da saúde postural, técnicas respiratórias, alongamentos, relaxamentos, meditação e dinâmicas em grupo. (Daniela Niero)

Esporte
4ª Etapa do Riffel de Motocross
Os roncos dos motores agitaram Morro da Fumaça neste fim de semana. A 4ª Etapa do Riffel de Motocross, válida pelo Campeonato Catarinense 2006, mostrou que os pilotos de Santa Catarina estão entre os melhores do país. Vários pilotos de outros estados prestigiaram o evento aproveitando a folga do Campeonato Brasileiro para competir em Morro da Fumaça. Pilotos de São Paulo, Paraná, Rio grande do Sul e até da Bahia estiverem presentes em Morro da Fumaça. Os catarinenses deram um show a parte, vencendo 7 das 8 baterias. O destaque mais uma vez foi Marronzinho, que venceu na MX2 e MX1 e lidera o campeonato nas duas categorias com 100% de aproveitamento. Marronzinho que é o atual campeão brasileiro se diz muito feliz de correr em Morro da Fumaça, pois além do carrinho e o reconhecimento do público o Parque de Eventos do CTG Recanto da Figueira oferece uma infra-estrutura excelente para os pilotos, além da pista, que considera uma das melhores do país. Outro destaque foi o piloto Anão de tubarão que faturou a categoria MX3.

Qualificação
Fórum de debates dos Jornalistas de Criciúma
Nesta quarta-feira (07) foi realizado na Amrec, mais um Fórum de Debates dos Jornalistas de Criciúma. Desta vez quem foi o palestrante foi o colunista político, Fabian Lemos, do jornal Diário Catarinense, que fez um breve histórico de como foi a sua transição de repórter para colunista. Temas como compra de votos, ameaças, entre outros assuntos relacionados às eleições foram discutidas entre os mais de 50 profissionais presentes no evento. A organização é dos jornalistas: Sandro de Mattia, Andressa Fabris e Gilvan França, com o apoio do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina. Na foto a equipe de profissionais que estiveram no evento.

Variedades
Festa de São João
Neste final de semana Morro da Fumaça festeja a 5ª Junifest. O evento é organizado por seis entidades do município. Segundo os organizadores, cerca de 5 mil pessoas deverão participar do evento que será realizado no salão paroquial de Morro da Fumaça. Além dos tradicionais quitutes da época, varias atrações artísticas e culturais estão programadas durante os dois dias de festa. A abertura será às 20 horas de sábado e contará com um show ao ar livre. No domingo (11) ao meio dia, será servido um almoço, sendo que os ingressos antecipados podem ser adquiridos com Zuleima Búrigo Guglielmi, Pietro Maccari, Maurina de Souza Patrício e Agenor Bortolatto, na Affas e no Profas. Toda a renda da festa será revertida para as instituições envolvidas.

Variedades
3º Arraial Fest da Comunicação

A comissão organizadora do 3º Arraial Fest da Comunicação da Região de Criciúma manda a informação que os ingressos já estão chegando no fim. Os interessados podem entrar em contato com uma das jornalistas para garantir o seu indispensável. A equipe garante que terá muita comida, bebida (quatro barris de chopp já estão garantidos), além de outras atrações, como DJ Giba, Banda Guerra de Botões e outras surpresas que estão no cesto desta turma animada. Convites com: Maíra Rabassa, Paula Leitão, Priscilla Souza, Taize Pizoni, Day Rampinelli e Juliana Cláudio.

Sociais
Casamento na área
Quem está em contagem regressiva para o casório é a jornalista Cristina Locks. Nesta sábado, dia 10, ela está se enlaçando com Luiz Fernando (foto). Cristina trabalhou por vários anos como repórter da Rádio Eldorado, e atualmente, está na assessoria de imprensa da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec).

Sociais
Nova cegonha na comunicação

Os jornalistas de Criciúma e região realmente estão com os hormônios a solta. Agora é a vez do editor-chefe do jornal Diário de Criciúma, Régis Cristiano, anunciar que será pai. Parabéns ao casal por esta bênção. E aqueles que não querem ver a cegonha nem de perto, fechem as comportas, pois isso está pior do que gripe aviária.

Para refletir!
“Não te amo pelo que tu és, mas sim, pelo que sou quando estou contigo” (Gabriel Garcia Marques – colaboração jornalista Paula Leitão).


Para falar com a colunista: mayborges@gmail.com


(O site Rádio Criciúma.com.br não se responsabiliza pela publicaçãio de textos e/ou imagens assinados em "Colunistas" ou outras páginas do site, sendo seus titulares ou autores os únicos responsáveis).
 
   

home | notícias | artigos | colunistas | livro de visitas | vídeos
anuncie | aovivo | cadastre-se | galeria de fotos | cidades
classificados | quem toca aqui

Copyright © 2021. Todos os direitos Reservados

Classificados
O que você procura?
Webcam Ao vivo
imagem da webcamClique para ver ao vivo, imagens da nossa webcam.